quinta-feira, 23 de abril de 2015

No Dia do Escoteiro, homenageamos os mais de 40 milhões que são movidos pelo Escotismo

No Dia do Escoteiro, homenageamos os mais de 40 milhões que são movidos pelo Escotismo
No dia 23 de abril, em especial, relembramos os ensinamentos de Baden-Powell, refletindo sobre a importância de nossa Promessa e Lei Escoteira. Ao lado dos mais de 77 mil escoteiros do Brasil e 40 milhões em todo o mundo, comemoramos o Dia do Escoteiro. A data, celebrada em diversos países, foi escolhida pelo fundador do Movimento Escoteiro por ser o mesmo dia em que se celebra o Dia de São Jorge, patrono do Escotismo - na época, em 1910, era comum que se escolhessem santos como patronos. Hoje em dia, mesmo sem o caráter de “santo”, Jorge da Capadócia continua sendo referência para os escoteiros.

B-P justificou a escolha de São Jorge apontando que suas qualidades são as mesmas que se espera encontrar em um escoteiro. Em seu livro “Escotismo para Rapazes”, ele explica: "Esta (referindo-se à lenda do dragão) é exatamente a maneira pela qual um Escoteiro deve enfrentar um perigo ou uma dificuldade, por maior os mais assustadora que pareça ou por mal equipado que esteja para a luta. Se enfrentar a situação ousada e confiantemente, usando toda a sua força para superá-la, a probabilidade é que se saia bem. O dia de São Jorge é 23 de abril. Nesse dia, todos os bons Escoteiros fazem questão de meditar sobre a Promessa e a Lei Escoteira”.

Nacionalmente, lançamos uma campanha no Facebook que incentiva os escoteiros a mostrarem, por meio de fotos, como o Escotismo está presente em seu cotidiano. A fotografia mais curtida na fanpage oficial receberá como prêmio um produto oficial do Tema Anual de 2015: Movidos pelo Escotismo.

A Organização que visa o desenvolvimento integral de crianças e jovens, incentivando-os a desempenhar um papel relevante na sociedade, exalta e celebra este dia, orgulhando-se em ter uma data para homenagear essas pessoas acreditam e trabalham na construção de um mundo melhor.

Ministro da Educação garante que todos os contratos do Fies serão renovados

A uma semana para o fim do prazo de renovação dos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, garantiu hoje (23) que todos os documentos serão renovados e informou que a pasta vai prorrogar o prazo de 30 de abril se for necessário.

“Estamos vendo que todo dia aumenta o número de pessoas que renovaram seus contratos e aumenta também o número de pessoas que firmam novos contratos. Está, por enquanto, viável a data de 30 de abril para encerrar, mas se houver qualquer problema maior, não teremos problema em ampliar o prazo porque nossa prioridade é o estudante. Não queremos que ele tenha nenhum tipo de sofrimento ou problema com isso”, disse o ministro.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), até ontem (23), o Fies renovou 84% dos 1,9 milhão de contratos vigentes. Foram firmados 242 mil novos contratos e 296 mil alunos ainda não regularizaram a situação.

Sobre dificuldades relatadas por estudantes que não conseguiram renovar o contrato por problemas no sistema do MEC, Ribeiro ressaltou que a pasta está trabalhando para assegurar que ele funcione.

“Esse problema às vezes é físico, é do sistema, tem muita demanda. Pedimos que [o aluno] não fique tentando insistentemente o tempo todo, que dê uma pausa entre uma tentativa e outra porque, se sobrecarrega [o sistema], pode haver problemas. Não tem que se preocupar. Se isso chegar a um ponto de, poucos dias antes de encerrado o prazo do dia 30, dar problemas, nós prorrogaremos [o prazo]”, disse ele, que participou do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela EBC Serviços em parceria com a Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

No caso de universidades que reajustaram as mensalidades acima do índice (6,41%) autorizado pelo governo, o ministro destacou que os alunos não serão prejudicados e que todos os contratos serão renovados. “No caso de haver discrepâncias quanto ao valor que a instituição quer cobrar, se quiser cobrar acima de 6,41%, o MEC vai discutir com a instituição, mas ele vai renovar a parte do aluno. O aluno pode ficar tranquilo porque todas as renovações serão asseguradas.”

Este ano, o Fies passou a ter novas regras e limitações. Antes, a adesão podia ser feita durante todo o ano e não havia limite de nota no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Agora, o estudante que obtiver média inferior a 450 pontos no Enem não poderá se inscrever no Fies. O candidato também não pode tirar nota 0 na redação. Estão isentos dessa regra os professores da rede pública matriculados em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia.

Em relação aos cursos, estão sendo priorizados para os novos contratos os que obtiveram nota 5 – pontuação máxima dada pelo MEC. Todos serão atendidos. Para os financiamentos de graduações com nota 3 e 4, serão considerados alguns aspectos regionais, priorizando localidades e cursos que historicamente foram menos atendidos.

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.

Agência Brasil

Prefeita de Pureza, RN, volta a ser afastada do cargo

Câmara de Vereadores de Pureza afastou a prefeita em dezembro, mas ela recorreu à Justiça (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
O desembargador Dilermando Mota derrubou nesta quarta-feira (22) a liminar que determinou a volta da prefeita de Pureza ao cargo após o afastamento pela Câmara Municipal em dezembro de 2014. Com a decisão, Maria da Conceição da Costa Fonseca volta a ser afastada do cargo e assume a vice-prefeita, Maria Edilma.

Maria da Conceição foi afastada por sete votos a dois na sessão do dia 29 de dezembro com base em um relatório de uma Comissão Especial de Investigação que apurou crimes de improbidade administrativa, licitação fraudulenta e nepotismo, dentre outras coisas. À época, uma das ações da prefeita que causou espanto dos vereadores e da população do município foi o fato da prefeita decretar ponto facultativo na data do próprio aniversário.
No mesmo dia em que foi afastada pelos vereadores, Maria da Conceição recorreu à justiça com um mandado de segurança e conseguiu permanecer no cargo. A Câmara Municipal de Pureza pediu revisão do mandado de segurança e conseguiu reverter a situação nesta quarta (22). Com a decisão, a prefeita volta a ser afastada do cargo.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Mutirão Pioneiro 2015

A proposta educativa do Mutirão Regional Pioneiro está fundamentada nos princípios do Movimento Escoteiro, contribuindo com a formação de pessoas comprometidas com a comunidade, que assumam responsabilidades na construção de um mundo melhor. A atividade, além de ser um ambiente de amizade e integração, também será um espaço para informar, conscientizar e comprometer os jovens com ações e projetos concretos, tendo como meta o “Servir”.

QUANDO OCORRERÁ?

07, 08 e 09 de Agosto.

ONDE?

Caicó/RN

Inscrições para o evento estão abertas, e poderão ser realizadas através do Meu SIGUE.

Documentos relacionados:

MutPio 2015
Boletim do Evento

Aneel autoriza alta média de 9,57% nas contas de luz no RN

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou nesta terça-feira (14) aumento médio de 9,57% nas contas de luz de clientes da Cosern, distribuidora que atua no Rio Grande do Norte.

O reajuste começa a valer em 22 de abril. Para a baixa tensão (residências e comércio), a alta média será de 7,41%. Já para a alta tensão (indústria), será de 14,41%, também na média.

Esse aumento se refere ao reajuste que as distribuidoras têm direito e que é avaliado uma vez ao ano pela Aneel. Em 2015, porém, devido ao forte aumento das despesas no setor elétrico, a agência também promoveu uma revisão extraordinária das tarifas da maior parte das distribuidoras do país, que começou a valer em março.

Nessa revisão extra, que na prática funcionou como um segundo reajuste anual, as contas de luz dos clientes da Cosern já haviam sofrido aumento de 2,8%, um dos menores entre as 59 distribuidoras do país contempladas.

Energia mais cara
Os índices aprovados pela Aneel funcionam como um teto, ou seja, o limite para o reajuste que a distribuidora pode aplicar. A empresa tem autonomia para repassar aos consumidores um percentual menor.

Em 2015, porém, a agência vem autorizando reajustes altos devido ao encarecimento da energia no país nos últimos meses, provocado pela queda no nível dos reservatórios das principais hidrelétricas do país e o uso mais intenso de termelétricas (usinas que geram eletricidade pela queima de combustíveis como óleo e gás).

O ajuste fiscal feito pelo governo Dilma Rousseff com o objetivo de reequilibrar suas contas também contribui para os aumentos mais fortes nas contas de luz em 2015. Isso porque o governo decidiu repassar aos consumidores todos os custos com os programas e ações no setor elétrico, entre eles o subsídio à conta de luz de famílias de baixa renda e o pagamento de indenizações a empresas. Em anos anteriores, o Tesouro assumiu parte dessa fatura, o que contribuiu para alivias as altas nas tarifas.

Mesmo assim, para os consumidores do Nordeste e do Norte do país a conta de luz vai subir menos em 2015. Isso porque a lei prevê que a maior parte desse custo extra seja bancada pelos consumidores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

As distribuidoras não lucram com a revenda de energia fornecida pelos geradores (usinas), mas sim com o serviço de levá-la até os consumidores. Entretanto, podem repassar para as tarifas todo o custo com a compra dessa energia.

Presidente da Câmara não vê razão jurídica para impeachment de Dilma

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse hoje (14) que não vê fundamento para abertura de um processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff. Segundo ele, a questão não é política, mas jurídica.

“Para protocolar algo [há] que ter fundamento jurídico. O impeachment não é um processo politico”, afirmou.

Cunha ainda disse que a Câmara vai concluir até no máximo amanhã (15), a votação do projeto que regulamenta a terceirização (PL 4.330/2004). O texto  continua na pauta da Casa e a expectativa é que os deputados votem ainda hoje as emendas e destaques apresentados ao texto.

O presidente da Câmara explicou que vai manter o projeto como único item da pauta até “esgotar o assunto. Em última instância faz uma [votação] nominal atrás da outra”, garantiu.

A matéria foi o centro de uma reunião na manhã de hoje entre o vice-presidente Michel Temer, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, o secretário da Receita Jorge Rachid e o deputado Arthur Maia (SDD/BA), relator do projeto que regulamenta a terceirização.

“Está prestes [a realização do] acordo. Tudo está mais ou menos consolidado e há divergência só de controle. Há o convencimento de que [o acordo] não vai aumentar alíquota mas também não vai permitir que o governo possa ter qualquer tipo de perda”, afirmou Cunha.

De outro lado, centrais sindicais se organizam para protestar contra o texto e prometem novas manifestações hoje (14) em todo o país. Para amanhã (15), as representações anunciaram um dia nacional de paralisação.

Agência Brasil

Presença de Agripino em protesto contra a corrupção provoca avalanche de críticas

tri67ie6

Apesar de ser investigado pela Procuradoria-Geral da República, pela suspeita de ter recebido uma propina de R$ 1 milhão, o senador José Agripino, presidente nacional do DEM, não viu problemas em participar, na tarde deste domingo, do protesto contra a corrupção e pelo “fora Dilma”. Quem viu problema aí foi a centena de pessoas que não perdoaram a atitude do democrata e utilizaram as redes sociais, onde Agripino postou suas fotos no protesto, para criticá-lo e lembrá-lo da investigação na PGR.

“Na sede da Associação Médica do RN, apoiando o movimento de protesto ao governo Dilma. Ao lado do amigo Geraldinho (ex-presidente da Associação), do dep. democrata Getulio Rêgo e vários outros amigos, entre cidadãos que se juntaram a nós. #Democratas #Oposição”, afirmou José Agripino, postando fotos com a camisa contra a corrupção no Facebook.

O comentário e a imagem foram suficientes para desencadear as críticas. Em pouco tempo, houve uma verdadeira avalanche de comentários negativos. “Ladrão! Tenha vergonha na cara José Agripino!”, comentou o internauta Francisco Pinheiro De Souza. “O homem da propina de R$ 1 milhão!”, acrescentou Antônio José.

“Está na hora do senhor deixar a política. Só fala o que não deve e não representa o povo do RN”, sugeriu Geovanio Souza Agripino. “Raça de víboras. E um dia pensar que votei nesse tampo do Zé Agripino”, criticou Maria Do Socorro Rebouças. “Óleo de peroba p/sua cara seu achacador”, aconselhou Arthur Leonardo.

Apesar da grande maioria de comentários negativos e mais de 70 compartilhamentos, quase todos também criticando a postura do senador e ironizando o fato do protesto ter sido contra a corrupção, também houve quem defendesse o presidente nacional do DEM. “Só petista imbecil. O Brasil se afundando e vocês bobões pensando no senador que vocês nem conhecem. Pessoa maravilhosa. Inteligente. Gentil. Educada. Culto. Vão morrer todos na praia de inveja kkkkk. Como você ter inveja de um político nascido no RN como uma trajetória política como o nosso senador para elegerem pessoas importadas! Daqui um tempo o RN será um novo Amapá, onde Sarney era eleito e nunca fez nada.vão fazer alguma coisa útil para ajudar o nosso estado que está acabado”, afirmou Sonia Gomes.

O comentário dela, no entanto, também foi alvo de comentários, sobretudo lembrando que o senador democrata nasceu no Rio de Janeiro e não no RN. E que José Sarney fez sua carreira política no Maranhão e não no Amapá.